Papa na Biblioteca do Palácio Apostólico durante oração do Pai-Nosso/ Foto: Vatican Media

“Queremos implorar misericórdia para a humanidade duramente provada pela pandemia de coronavírus”, disse o Papa antes da oração

Da redação

Cristãos de todo mundo se uniram nesta quarta-feira, 25, para rezar, junto ao Papa Francisco, a oração do Pai-Nosso. Da Biblioteca do Palácio Apostólico, no Vaticano, o Santo Padre iniciou a transmissão às 12h (hora local) rogando pelo fim da pandemia: “Queridos irmãos e irmãs, hoje nos reunimos, todos os cristãos do mundo, para rezar o Pai-Nosso. A oração que Jesus nos ensinou. Como filhos confiantes, nos dirigimos ao Pai. Fazemos isso todos os dias, várias vezes ao dia, mas nesse momento queremos implorar misericórdia para a humanidade duramente provada pela pandemia de coronavírus“.

O Pontífice destacou a unidade proporcionada pelo momento. “Faremos isso juntos, cristãos de cada Igreja e comunidade, de todas as tradições e de todas as idades, línguas e nações”. Francisco expôs também a intenção da oração: “Rezamos pelos doentes e suas famílias, pelos agentes de saúde e por aqueles que nos ajudam, pelas autoridades, forças de ordem e voluntários, pelos ministros e nossas comunidades”.

A Solenidade da Anunciação do Senhor, celebrada hoje, também foi recordada pelo Papa. “Hoje muitos de nós celebram a encarnação do Verbo no seio da Virgem Maria. Quando no seu “Eis-me aqui” se refletiu o “Eis-me aqui” do Filho de Deus, também nós, com plena confiança às mãos de Deus e com um só coração e uma só alma, rezamos: Pai-Nosso, que estais nos Céus, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra, como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém”.

A oração foi seguida pelo Angelus e pelo Terço conduzido pelo Cardeal Comastri na Basílica de São Pedro.