Quadro e relíquia de Irmã Bárbara são levadas em procissão durante celebração de memória litúrgica da beata, no último dia 6. /Foto: Arquivo Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria

A postuladora da causa, Irmã Gentila Richetti, conta que está em curso, na diocese, a audiência das vinte testemunhas convocadas pela miraculada

Liliane Borges
Da Redação

A Diocese de Caxias do Sul (RS), retomou o processo de canonização da Beata Bárbara Maix. Em 14 de outubro passado, foi instalado o tribunal para investigar um suposto milagre atribuído à religiosa. O pedido de canonização foi apresentado pela Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria (ICM), fundada por madre Bárbara Maix, e aceito pelo bispo de Caxias do Sul, Dom José Gislon.

A postuladora da causa, Irmã Gentila Richetti, ICM, conta que durante estes dias está em curso na diocese a audiência das vinte testemunhas convocadas pela miraculada, para testemunhar a sua cura por intercessão da beata Bárbara Maix. As sessões para o depoimento das testemunhas seguirá até o próximo dia 18. Segundo a postuladora, ao mesmo tempo está em andamento o contato com os dois médicos que examinarão o estado atual de saúde da senhora. O próximo passo será a cópia dos documentos e envio à Congregação das Causas dos Santos, em Roma.

Irmã Gentila Richetti, ICM / Foto: Arquivo pessoal

Irmã Gentila não pode divulgar a identidade da miraculada, mas conta a graça alcançada em Santa Lúcia do Piaí, em Caxias do Sul. “Uma senhora, com 61 anos de idade, agricultora, ao fazer sabão caseiro sofreu uma grave queimadura, de 2° e 3° grau, ao colocar o álcool na gordura aquecida. Foi no dia 15 de dezembro de 2018.
Na emergência do hospital foi sedada e intubada. Ao entrar na UTI, a filha moveu a família em oração, pedindo a intercessão da Bem-Aventurada Barbara Maix, para que alcançasse a cura da mãe, como havia alcançado para o pequeno Onorino – caso do milagre da Beatificação da Serva de Deus. A comunidade de Santa Lúcia do Piaí se uniu em oração. No dia 24 de dezembro Noeli foi para o quarto e no dia 28 obteve alta hospitalar. Está perfeitamente curada”, enfatiza a religiosa.

A postuladora afirma que o milagre traz uma reflexão sobre a fé nas famílias, o testemunho do amor dos filhos para com os pais e da herança que permanece na vida dos filhos. “Há uma reflexão e compreensão deste valor, de toda a comunidade unida pelo bem e pela vida de um membro dela”, ressalta.

O testemunho de vida da Madre Bárbara Maix, lembra ainda irmã Gentila, revela sua entrega total a Cristo, pois deu a vida pelos pequenos, pelos mais necessitados do seu tempo. “Seguiu Jesus que veio para socorrer, curar, salvar”.

A postuladora destaca que não é possível prever o tempo de duração do processo e pede orações para que o mais breve possível a beata seja elevada aos altares e, portanto, à devoção universal.

Após a beatificação de Madre Bárbara, em novembro de 2010, são milhares as pessoas que, em diversas localidades, rezam pela sua Canonização, procuram viver as virtudes cristãs de forma generosa como ela. A relíquia da partícula dos seus ossos “ex ossibus” ou do tecido “ex indumentis” vem sendo solicitada para a ação pastoral, em várias paróquias, capelas, santuários, seminários, instituto, no Brasil e no Exterior.

Veja, a seguir, como funciona um processo de canonização:

Uma vida entregue a Deus

Nascida em 27 de junho de 1818, em Viena, Áustria, filha de José Maix e Rosália Mauritz, Bárbara foi a caçula de de nove irmãos. Viveu sua infância e adolescência nos tempos econômicos difíceis do país, tendo uma vida marcada pela pobreza e doenças.

Herdou dos pais uma profunda fé cristã, o espírito de fortaleza e perseverança diante dos desafios. “Desde a tenra idade e na juventude, capta a realidade que a cerca e já manifesta ânimo missionário e profético. Vendo a situação social de desemprego e percebendo que o maior número de crianças nascidas era oriundo de mães solteiras, abre um pensionato visando à orientação e assistência a jovens desempregadas e empregadas domésticas, prevenindo-as da prostituição e demais desigualdades sociais”, conta sua biografia.

Em seu ideal de vida, Maix se reúne a outras jovens e com elas inicia o Projeto das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, inspirado no modo de ser das primeiras comunidades cristãs, desejando dedicar-se também à educação de crianças.

Durante a revolução de 1848, que tinha como base a Revolução Francesa, teve início uma verdadeira perseguição às Ordens Religiosas. Bárbara e suas 21 companheiras decidiram então deixar a Áustria. A principio, pretendiam estabelecer-se na América do Norte, mas no porto de Hamburgo, inspirada pela vontade divina, tomam a embarcação em direção ao Brasil.

Segundo sua biografia, as religiosas chegam ao Rio de Janeiro e logo se colocam a serviço dos mais necessitados e “assumem Asilos onde acolhem órfãos e pobres e abrem Pensionatos para jovens estudantes. Por ocasião das epidemias do cólera e febre amarela, bem como durante a Guerra do Paraguai, assumem atividades em enfermarias e Hospitais”.

Na época, as Ordens Religiosas eram de estilo contemplativo e Irmã Bárbara apresentou uma forma de vida religiosa missionária, unindo a fé e o serviço aos mais pobres. “Pela sua firmeza na fé, esperança inabalável e amor misericordioso, superou muitas dificuldades: limites de saúde, falta de dinheiro, incompreensões, desprezo, perdas… Tudo viveu tendo o Imaculado Coração de Maria como ‘Mãe e modelo de todas as virtudes’, confiando-se à sua proteção e ajuda para, como Ela, seguir a estrada de Jesus, dando a vida para que outros a tivessem”.

Bárbara Maix faleceu no dia 17 de março de 1873, deixando um grande legado de amor a Cristo e aos mais necessitados.

Beatificação

Madre Bárbara Maix, conhecida também por seu nome religioso, Maria Bárbara da Santíssima Trindade, foi Beatificada em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em  06 de novembro de 2010.

A história teve início em 2 de fevereiro de 1993, quando a Congregação das Causas dos Santos, em Roma, autorizou a abertura do processo. Em 19 de junho do mesmo ano, foi realizada, em Porto Alegre (RS), a Sessão de Abertura do Processo sobre a vida, virtudes e fama de santidade da Serva de Deus.

Em 17 de março de 1997, data do Aniversário da morte de Bárbara Maix, foi iniciada a segunda fase do processo, agora na Congregação das Causas dos Santos, em Roma. Em 03 de julho de 2008, o Papa Bento XVI autorizou a publicação do Decreto referente às virtudes heroicas da religiosa, que passou a ser “Venerável” na Igreja. Neste período do processo, era investigado o presumido milagre atribuído à venerável.

Memorial em recordação da cura do pequeno Onorino Ecker que selou a Beatificação. / Foto: Arquivo

O milagre que a levou à beatificação ocorreu no inverno de 1944, em de Santa Lúcia do Piaí, Caxias do Sul. Um garoto chamado Onorino Ecker brincava com os irmãos ao redor do fogo e caiu sobre ele uma panela de água fervente. Além disso, o garoto caiu sobre brasas, aspirando grande quantidade do vapor das brasas. Motivados pela Irmã Dulcídia Granzotto, os familiares e a comunidade local uniram-se em oração, invocando a intercessão de Madre Bárbara Maix. No prazo de 15 dias, Onorino ficou curado.

Expectativa e oração

A diocese de Caxias do Sul (RS) e a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria vivem com grande expectativa e acompanham com oração essa fase do processo. E assim, convidam a todos a unirem-se, por meio da oração oficial:

Oração à Bem-Aventurada Bárbara Maix
Deus, Pai de bondade e misericórdia, que escolhestes BÁRBARA MAIX para cumprir sempre e em tudo a Vossa Vontade, especialmente junto aos mais necessitados, concedei-nos, Vós que conheceis nossas esperanças e sofrimentos, a graça de que tanto precisamos… (pedido)Pedimos, também, por intermédio do Imaculado Coração de Maria, a canonização de Vossa fiel serva, a Bem- Aventurada Bárbara Maix.

Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai.
Imaculado Coração de Maria, rogai por nós!
Bem- Aventurada Bárbara Maix, rogai por nós.

A Sede Geral da Congregação oferece a oportunidade, a todos os que desejarem, de enviar o pedido de oração, assim como comunicar as graças recebidas por intercessão da beata. As informações devem ser enviadas para o site da instituição.